Toda terça-feira, há 5 anos, o físico Luiz Alberto Oliveira vem falar de filosofia aqui. É muito útil. Ninguém quer ser intelectual, mas a gente fica com uma idéia do planeta, que está lá no fim da galáxia, longe de tudo. Isso dá a você uma idéia melhor da precariedade do ser humano, que é um fodido. Nasce, morre, como outro bicho qualquer, então por isso mesmo ele deve ser mais modesto, não pensar que é importante. O sujeito que pensa que é importante é para mim um débil mental. -Oscar Niemeyer

quinta-feira, maio 29, 2008

Peter Brötzmann Trio: Brötzmann-Pliakas-Wertmueller





Trio de jazz se apresenta pela primeira vez no Brasil

Show
5 de junho, às 20h
Goethe-Institut Porto Alegre
Entrada franca
Distribuição de senhas a partir das 19h
+55 51 32227832
programm@portoalegre.goethe.org

Com quarenta anos de carreira e mais de 100 álbuns lançados, Peter Brötzmann é um dos fundadores europeus do movimento conhecido como Free Jazz.

O Free Jazz nasceu "oficialmente" com o famoso disco de 1960 (intitulado precisamente “Free Jazz”), onde se ouve o quarteto duplo liderado por Ornette Coleman (sax alto) e Eric Dolphy (clarinete-baixo). Na Alemanha, Peter Brötzmann - um jovem artista plástico e saxofonista, amante da revolução no jazz americano - iniciou o movimento com outros pioneiros da vanguarda do jazz europeu. Em maio de 1968, em octeto, gravou em Bremen a obra pioneira batizada de “Machine Gun”, um disco radical que deixou sua marca no Free Jazz europeu.

Hoje, Peter Brötzmann é considerado um dos mais influentes inovadores do jazz. O trabalho de Brötzmann inclui colaborações e gravações com o grupo Last Exit (Bill Laswell, Sonny Sharrock e Ronald Shannon Jackson), Evan Parker, Misha Mengelberg e Borah Bergman, entre outros.

Em seu atual trabalho, Brötzmann se associa ao baixista Marino Pliakas (Suíça) e ao baterista Michael Wertmueller. O trio realiza uma turnê mundial, participando de diversos festivais de jazz.


Links relacionados:

www.underworldmag.org

Programação sujeita a alterações
Confirmação de horários e eventos: tel. +55 51 32227832

fonte:
http://www.goethe.de/ins/br/poa/pt3399130v.htm








pqp, Peter 'bronhamann', kreator MÁSTA ov des MÁSTAS do free jazz europeu, ARCANO avantgarde :reza:, prolífico explorador dos insondáveis desígnios da música experimental, noise rock, CHAOS etc, will arrive delivering spaced-out ousadia e obliteração psicossônica assault as weapons of mass destruction FULL MODE ON em apresentação única e imperdível no Goethe Institut Porto Alegre


VELAI E PERSEVERAI NA ÍNCLITA FÉ DOS ELEITOS, vai na fé, na fé :av: :av: :av: :empolgation_mode_on: :reza:


em tempo:

Show 'de grátis'?? quem perder é mulher do padre, emo, torcedor do bambiFC ou tá a fim d'um threesome com peter north e lexington steele mas não sabe como pedir

Nenhum comentário:

Books

  • CHESTERTON, G. K.. Ortodoxia
  • CLAUSEWITZ, Carl von. Der Krieg
  • COLERIDGE, S. T. Biographia Literaria
  • EVOLA, Julius. Men Among the Ruins
  • GUDERIAN, Generaloberst Heinz. Panzer Leader
  • GUÉNON, René. The Crisis of the Modern World
  • JUNGER, Ernst. Storm of Steel
  • SCHMITT, Carl. Der Begriff des Politischen
  • SWIFT, Jonathan. Panfletos Satíricos

Fave music:

Syd Barrett's Pink Floyd, Cream & Clapton, King Crimson, Univers Zero, Heldon, Faust, Magma, Mahavishnu Orchestra, Miles Davis, Astor Piazzola, Frank Zappa, Marty Friedman, Al Di Meola, Jefferson Airplane, Led Zeppelin, Funkadelic, Allman Brothers, Blue Cheer, Beatles, U2, Chrome, Velvet Underground, The Stooges, John Cage, Villa-Lobos, Beethoven, Bartók, Stravinsky, Bach... & Coltrane, Coltrane, Coltrane, C-O-L-T-R-A-N-E-!

E SLAYER, PORRA.

Pleonasmo


Powered by Blogger

Resolução mínima recomendada: 800x600


O Autor

O homem só será capaz de atingir sua racionalidade plenamente quando for capaz de despir-se de tudo o que lhe deveria ser abstruso, principalmente os adereços da ignorância e do preconceito.

Plus au sujet de moi: Vous la saurez en temps voulu... Ou peut-être vous ne saurez jamais... Qui sait? Ah, arquétipos: tropismo por mulheres de óculos.


"O casaco de Arabela Tá com bosta na lapela É bom, mas está borrado. Veio o inverno, veio o frio, O casaco ainda serviu, Borrado não é rasgado." Bertolt Brecht


Humor: Les couleurs du chat peuvent changer.